quinta-feira, 28 de julho de 2016

EDUCAÇÃO SE REORGANIZA


       “A juíza Carmen Cristina Teijeiro considerou o recurso improcedente e extinguiu o processo. No parecer, a magistrada afirmou que a tentativa de "condicionar um programa educacional à aprovação de um grupo pais e professores não tem amparo da lei" e viola os poderes conferidos pela população ao governador do Estado”.

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário